sexta-feira, 30 de outubro de 2009

ESTAMOS SEMPRE A PARTIR



Antes da chuva nos bater à porta
já tinhamos sonhado
agitar tempestades

só nos faltava construir
um caminho certo para os barcos

Partimos rumo ao improvável
sem repouso infinitos
inocentes

nós e a chuva

em segredo estradas fora
construimos um barco
inventámos uma estrela
para seguir as aves
em pleno voo

Partimos antes da chuva
sem conhecer o destino das tempestades
muito menos o frémito
do tempo que faz

Vamos partir?
Estamos sempre a partir
e a chegar.



32 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Gostei muito deste poema, se importaria se um dia eu o publicasse?
Um abraço

Maria disse...

Também estamos sempre a chegar
e a partir
que não é exactamente igual
ao que escreveste...

Beijo

hfm disse...

O importante é partir com ou sem chuva pelas estradas que conseguirmos abrir. Belíssimo!

Paula Raposo disse...

Pois estamos...gostei muito de te ler! Beijos.

A Senhora disse...

Mas tempestades sempre tem o péssimo hábito de inundar os barcos e afundá-los. E as chuvas de lavar o chão e acalentar os sonhos. E se não há tempestade, nem chuvas... resta partir.

Licínia Quitério disse...

E sabemos tão pouco de chegadas...
Vamos aprendendo com os barcos.

Um beijo.

Graça disse...

E, felizmente, sempre a chegar aqui!

Belo poema. Adorei.


Beijo para o teu fim de semana

Adriana Karnal disse...

é isso, estamos sempre a partir, solitários como uma chuva....sempre a chegar como um vôo em bando...a vida é isso, vamos, mas voltamos,ainda bem!

gabriela rocha martins disse...

um poema que merece todas as partidas

assumidas que são as chegadas




.
um beijo

Virgínia do Carmo disse...

Partimos e chegamos, muitas vezes em desencontro... e talvez não seja suposto sabermos porquê...
Beijinho e bom fim de semana!

Lídia Borges disse...

A errância como apanágio do ser humano, que sonha "agitar tempestades" ainda sem ter construído "um caminho certo para os barcos".


L.B.

Arabica disse...

Às vezes partimos
na teimosia de adiar a chuva.
Partimos na teimosia
de adiar a fragilidade do vidro.
Partimos na teimosia,
de adiar o silêncio.

Um beijo, Eufrázio.

Justine disse...

...mesmo quando não saímos de dentro de nós.

Manuela Freitas disse...

Interessante poema e que bom é ir por caminhos improváveis...com sol e com chuva...na inquietação de partir e de chegar...
Manuela

jrd disse...

No vai e vem, seguimos a aves.

Anónimo disse...

Partir
Chegar
Remar
Rumar
Rimar
Sentir.
Voltar
a partir
Regressar
e saborear
todas as gotículas
das últimas pétalas!!!....

princesa

isabel mendes ferreira disse...

eu tb. a re.chegar. sempre. aqui.



lugar das tempestades que nos amansam.

Ana Paula Sena disse...

Há este ciclo que nos tranquiliza: partimos, chegamos... e a natureza que nos faz sentir em uníssono: depois do sol forte, a ténue luz do Outono...

É uma imagem poética muito bela, a descrita. Confesso: fiquei com saudades de um belo dia de chuva :)

...mas a natureza anda algo alterada.

Um abraço.

Graça Pires disse...

Somos um cais de chegadas e partidas...
"só nos faltava construir
um caminho certo para os barcos"
Um belo poema!
Beijos.

Cauan disse...

Olá Filipe. Mais um poema de muito bom gosto.
"Estamos sempre a partir" é um poema de ótimo tom. Perfeito para quem sempre está em busca de algo, nunca pensa em desistir.
Parabéns. Virei frequentador aciduo. (risos)
Muito sucesso.
Abraços

maré disse...

estamos sempre prontos a partir
na inocente rota das aves.

sem destino porque há um tempo imprevisto para o regresso das chuvas...

______

um beijo Eufrázio

Contracena disse...

atrevo-me:

sempre, sempre, não.
podemos partir uma única vez e tomar o caminho certo. as tempestade ultrapassam-se sempre, é só querer.
chegar, nunca se chega, porque todos temos um fim: a morte!

(nada poético, este comentário. paciência. quem mandou este mar ir "cuscar" o "contracenar")
:)))
curiosidade (também) nada poética: vejo um mar da minha janela.

MARIA disse...

Sempre que chego aqui encontro um poema de excepção que me enriquece a partida e assegura um regresso certo e desejado.

Belo poema. Parabéns.

Maria

mdsol disse...

Palavras sempre tão bonitas.
:))

JPD disse...

E a nossa Peregrinação!

Belo poema.

Um abraço

Lena disse...

Em pleno voo,
pelas estradas da net
cheguei aqui
e gostei do que li.

Beijinhos

heretico disse...

excelente partir. para agitar tempestades...

(sem cuidar de chegadas)

gostei muito

abraço; Poeta!

utopia das palavras disse...

Plena migração dos desejos.

Ao sabor do poema. Bonito (muito)!

Um beijo

Chris disse...

A poesia é sempre uma eterna partida... até que alguém encontre o sentido das palavras.
Um beijo
Chris

Graça disse...

Gosto de re.navegar nas tuas águas poéticas.

Boa semana, Eufrázio.

Beijo de mar...

Mel de Carvalho disse...

Eufrázio,
a vida é um eterno recomeço.de nós, matéria. saber dizê-lo desta forma, é, sem dúvida, uma da variáveis que dão sentido ao nosso caminhar.

Fraterno abraço
Mel

pin gente disse...

algo nos impele á partida... como num voo de aves migratórias...
aqui voltei a chegar
para partir
e para voltar