sexta-feira, 5 de junho de 2009

A PRIMITIVA CHAMA



Neste chão que bebemos às mãos cheias
tudo se move em círculos de faúlhas e tremulinas

até a ancorada sombra das pedras
rasga percursos
no mesmo espaço das aves
em voos rasos
por sobre um lume de grinaldas
ao longe muito longe
onde um barco em flor
nos quer sonhar

Vindimamos estranhas marés
miragens quase perfeitas
e outros velames

Colhemos o sopro nas pétalas que dardejam
cumprimos as sílabas pelos dedos
para que tudo aconteça
com um toque irrepetível
no ressoar das águas

mas que não arda
a primitiva chama

35 comentários:

Graça disse...

"primitiva chama"...

...a tua poesia tem a beleza da "luz" de quem sabe "dizer".


Beijo de boa noite

Anónimo disse...

Afinal
"tudo se move".
Até a primitiva chama
ascende a título
de mais um belo poema!...
Movimentos...
Emoções...
Desejos...
Convicções!...

"que não arda
a primitiva chama"

para que não se apague
a luz da esperança!...

princesa

gabriela rocha martins disse...

jamais

porque ,AINDA ,são as chamas ( iniciais ) que nos fazem acreditar


.
um beijo

Paula Raposo disse...

Muito belo o teu poema! Muitos beijos e um bom fim de semana.

Teresa Durães disse...

circulos que se completam

Arabica disse...

Sempre a chama inicial a levar-nos e a guiar-nos!

Muito bom, Eufrázio.


Beijos e bom fim de semana

Vieira Calado disse...

Olá, amigo!

Gostei do seu poema.

Um abraço

mdsol disse...

Lindas as palavras

:))

Sonia Schmorantz disse...

"Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.
Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.
Abra seu peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as catedrais de Paris.
Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não
viver uma boa história pra contar."
(Pedro Bial)

Na impossibilidade de entrar em detalhes, como eu gostaria imensamente como todos amigos que tenho, venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu domingo, sua nova semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!

Um abraço

Sônia

heretico disse...

ate ao último suspiro da "primitiva chama." ate ao incendio das mares e das miragens...

abraço, Poeta.

Graça Pires disse...

"onde um barco em flor
nos quer sonhar"
Muito belo!
Um abraço.

tulipa disse...

MAR
....MAR
MAR...

Hoje estou virada para análises e meditar sobre o que tem sido a minha vida nos últimos meses.
Vê tu bem, com tanta escrita esqueci-me de fazer referência à minha 1ª exposição individual de fotografia...que também aconteceu neste espaço de tempo!!!
Decidi fazer uma curta análise da minha vida nos últimos 4 meses e passei-a para um post hoje mesmo. Gostaria que lesses (se tiveres paciência, lógico) pois ainda são algumas linhas...
Resumindo acho que:
Tudo o que decidi e fiz valeu a pena, porque há uma ordem lógica, difícil de explicar, para a sucessão de experiências que se vão passando na vida.
Na próxima semana vou iniciar a apresentação das fotos do cruzeiro.
Hoje, apenas digo:
"Gracias a la vida, que me ha dado tanto..."

Boa semana.
Beijinhos.

(encontras este texto no Blog "Momentos Perfeitos")

Maria P. disse...

Belíssimo.

Beijinho*

Miosotis disse...

... gosto quando misturas o mar com encantos da terra! Lindo o poema!

Pelo olhar
em fragmentos


sensibilizada!

Ana Paula disse...

Adorei esta invocação da "primitiva chama"!

Que ela jamais se consuma :)

Votos de uma boa semana...

oasis dossonhos disse...

Amigo

Estes poemas, os teus poemas, tão cintilantes, com uma energia fabulosa que nos deixa de alma lavada, fazem falta em livro, partilhado página a página com seduções de lua e mar.
Para quando, essa obra, que se possa transportar no barco, no comboio, no eléctrico, até ao jardim, na beira-rio, no monte ou no miradouro?
Um abraço
Luís

Meg disse...

Há versos que me prendem...

Colhemos o sopro nas pétalas que dardejam

cumprimos as sílabas pelos dedos
...

Um abraço

Maria Clarinda disse...

Maravilha de poema e quadro!!!
Jinhos

Licínia Quitério disse...

Há sempre uma chama que não se extingue. Talvez por isso, os poetas não desistem de lhe pedirem de empréstimo uma centelha, por minúscula que seja. Como fazes tu.

maré disse...

cumprimos as sílabas
e a luz escorre grinaldas
adentrando marés.

_______
Belo, muito belo Eufrázio

isabel mendes ferreira disse...

".....Colhemos o sopro nas pétalas que dardejam

cumprimos as sílabas pelos dedos

para que tudo aconteça

com um toque irrepetível

no ressoar das águas"__________


que se diz perante este "muro solar"?


nada.

separo-me da parte do eco. levo o lado do fogo.


beijo. Amigo.


mas que não arda

a primitiva chama

SILÊNCIO CULPADO disse...

Mar Arável


Que a primitiva chama permaneça para que o amor aconteça e haja em nós esta força pelas águas.


Abraço

Princesa disse...

"A vida é em parte o que nós fazemos dela, e em parte o que é feito pelos amigos que nós escolhemos."

Um beijo

CCF disse...

Que continue a arder em cada poema.
~CC~

Marta disse...

«ao longe muito longe onde um barco em flor nos quer sonhar»


LINDO. Tudo.
mas este barco tocou-me
especialmente.

abraço

anamar disse...

Presente ,numa leitura de alta voz!
Na noite em que ainda estou, é como ouvir o barulho do mar num jogo de vai vem...
Abraço

Lena disse...

Teu escrever
é como quando olhas para o mar
tems aquela "magia" entre teus dedos,
aquela maneira de dizer as coisas
que me deixa sem palavra

Beijos

martelo-polidor disse...

saiem soltas e em boa maré estas palavras...abraço

hfm disse...

Que "não arda" mesmo. Belissimo-

mariam disse...

Eufrázio,

"...vindimamos estranhas marés..." ai, como tanta razão tem!

é...mesmo meio ausente, quando aqui volto é com um sorriso de satisfação com que permaneço.. obrigada por estes momentos...

um abraço e o meu sorriso :)
mariam

utopia das palavras disse...

É tudo o que precisamos, que a chama não se apague nunca!

Belíssimo, poeta!

Beijo

Carla disse...

"Primitiva chama" que em nós se perpetua
...para te dizer ainda da apresentação do meu livro. "In-finitos Sentires" no próximo dia 27 de Junho, na Biblioteca de Valongo

beijo

MENSAGENS AO VENTO disse...

__________________________________

Um poema muito lindo! Parabéns!


Beijos de luz e o meu carinho...


Zélia (Mundo Azul)

___________________________________

PiresF disse...

Que a primitiva chama não se apague, diria eu, embora, por estes dias, se torne cada vez mais difícil mantê-la acesa.

Forte abraço, amigo.

pin gente disse...

andamos em círculos, nem que sejam de chamas.
gostei muito!
um abraço
luísa