quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

NO BICO DAS ESTRELAS


Parecem-me estrangeiros

todos os barcos

que caminham

na tua rua de seixos

escombros e frinchas de costelas

até os olhos que passam

a arder nas velas

deste mar

Todos me parecem estrangeiros

menos tu menino

com uma pedra na mão

a projetar-se no bico das estrelas

Parece-me estrangeira

a tua rua acidental

calçada de velho

quase um vaso de barro

onde à noite vêm mijar

cães vadios

Menos tu menino
que respiras por guelras


20 comentários:

utopia das palavras disse...

São guelras
que lhes dão a vida...!
De outra forma não
chegarão ao bico das estrelas...!

Muito bonito,Eufrázio.

Beijo

Lena disse...

Quem paga as absurdidades dos adultos, são as crianças e o mais fracos..
bjos

jrd disse...

Talvez um dia este menino-peixe possa nadar livre no deserto inundado.

Sopro leve disse...

A imagem diz tudo...

Maria P. disse...

Que tocante...

Um abraço*

Laura disse...

Agora fiquei assim calada... a força desta imagem é brutal...

hfm disse...

Eu tb pegava na pedra em nome da paz. O mal é de quem não permite o desenvolvimento e, neste caso, estamos a falar do básico.

Um abraço.

Justine disse...

Belas as metáforas, forte a esperança!
David contra Golias...a estória repete-se sempre!

maria josé quintela disse...

e as pedras são inocentes...




em bicos de silêncio




deixo-te um abraço.

maré disse...

e as palavras

guelras

como estrelas

barcos

possíveis

em ruas
estrangeiras
de olhos impossíveis

_____

bj

Ana Paula disse...

Admiráveis meninos! Todos esses, os que respiram por guelras!

Com todo o direito a respirar plenamente ar puro!


Desejo um bom fim-de-semana :)

batista disse...

irmanado por tuas palavras,
deixo um abraço fraterno.

Licínia Quitério disse...

Muito bonito. Doloroso, como estes meninos sem estrelas nos olhos.

Alvarez disse...

Caro Eufrázio,

Como diz o poeta:
"Não há machado que corte a raiz ao pensamento..."

Vemos, ouvimos e lemos... não podemos ignorar.

Um abraço,

António Serra

vida de vidro disse...

Que ele possa ser livre, um dia! Belo, o teu poema. **

heretico disse...

como pedras-estrelas. as tuas palavras. de esperança.

grato, Poeta (inteiro)

abraços.

São disse...

Um dos teus poemas mais tocantes...
Bem hajas, Poeta!

mariam disse...

Eufrásio,

vejo agora porque "Nunca as pedras

serão mais poema

na mão de uma criança"

um abraço
mariam

nana disse...

e sufocas
por guerras



...






:,o(

isabel mendes ferreira disse...

como ficar assim menino????
como saber reacender claridades?



post que é um vaso de flores. sangrentas!



belo!

beijo e beijo.