domingo, 28 de dezembro de 2008

ATÉ SER OUTRO DIA

Óleo de Vincent Van Gogh


Aparentemente só uma lágrima fria e um súbito nevão assumem a responsabilidade pelo bloqueio às vias alternativas.

Mesmo assim - atraídos pela música de Strauss que irradiava pelas frinchas de uma janela, atrevemo-nos a desaguar nas redondezas da mesquita.

Sentado na caixa de polir, meio desconchavada, fazia sorrir os sapatos passageiros e os seus braços estavam cansados do vai-vem e as suas mãos eram pomada e os seus dedos tremiam e o seu desejo era dar um estalido com o trapo, capaz de arrancar uma palavra de conforto.

Com olhos de esmeralda a rolarem pelo chão - em busca de outros sapatos, só via pés descalços - e a caixa gemia.

- Estou a conhecê-lo?

- É bem possível - eu não fugi de mim. Retirei-me temporáriamente para este exílio, porque sois um país pobre e aparentemente livre.

- Os pobres não são livres.

- Depende do seu código de valores. Eu combato paraísos artificiais e em nome da minha liberdade, beijo uma flor, engraxo-lhe os sapatos.

- Estou a conhecê-lo.

- Talvez. Quando um homem é notícia após ser agredido por quem nos ama, só a poesia pode decifrar a metáfora. Talvez seja o seu caso.

- Não insistas.

- Posso insistir?

- Pode.

- O senhor é Muntazer al- Zaidi.

- Meu caro desconhecido, quando Galileu, em defesa da sua teoria, jurou que a Terra girava em torno do Sol, foi condenado. Só muito mais tarde o Vaticano admitiu ter errado na sua condenação.

- O senhor morde nos sapatos do dono.

- Não. Eu estou orientado para Al-Aqsa. Em nome da minha liberdade, só me vergo para beijar uma flor ou engraxar-lhe os sapatos. Até ser outro dia.

Retirámo-nos - ainda com os acordes de Strauss.


34 comentários:

Anónimo disse...

... é isso!!!

...tambem por isso mesmo, o meu quintal está prenhe de flores!!!

Um abr. - quelino!

Mateso disse...

Mas quando um homem se verga pelo poder, pelaa ganância, pela avidez...os sapatos onde ficam?


Que 2009 seja tudo o que desejares.
Bj.

isabel mendes ferreira disse...

"Em nome da minha liberdade, só me vergo para beijar uma flor"




.


eu curvo-me. à sua imaginação.


deixo pétalas e um sorriso.

samuel disse...

"Amanhã vai ser outro dia"...

Abraço

Donagata disse...

E continuemos com os acordes de Strauss, beijando flores. Que forma mais linda podemos imaginar para entrar em 2009?

Um bom ano.

vida de vidro disse...

Tiro o meu imaginário chapéu (não os sapatos) ao teu talento e aos valores que defendes. Um bom 2009!

Teresa Durães disse...

somente resta a história de quem sacrifica-se pelos seus ideais

jrd disse...

De pé -com uma flor na mão- como quem sabe estar quem é!
Ousar sempre.
Forte abraço

hfm disse...

Fico com as tuas palavras e os acordes de Strauss.

mdsol disse...

Gostei de ler... ser inteiro e ser de pé! o quadro é comovente também!
:))

maria josé quintela disse...

magnífico diálogo. com um fim de mestre!



retiro-me com os acordes de strauss



e deixo um beijo.

Graça Pires disse...

" Em nome da minha liberdade, só me vergo para beijar uma flor ". Um belo texto,amigo. Um abraço. e que o Ano de 2009 seja um BOM ANO para si e melhor para todos nós.

Caçadora de Emoções disse...

Eufrázio,
Gostei demais destas suas palavras, do conteúdo deste pequeno texto.
Um excelente 2009, com muitas emoções positivas!

Abraço com amizade e um sorriso :)

heretico disse...

"Em nome da minha liberdade, só me vergo para beijar uma flor ou engraxar-lhe os sapatos. Até ser outro dia..."

a liberdade é uma flor insubmissa!

abraço.

gabriela rocha martins disse...

teço.Te
e desteço.Te

ao som de um novo acorde

- STRAUSS -

há algo que nos espera ao virar
do

NOVO ANO




.
um beijo

Júlia Coutinho disse...

Excelente texto.
Aqui ficam os meus desejos de um ano cheio de energia para continuar na luta.
Abraço amigo

Elipse disse...

toda a ousadia é louvável quando se defendem valores "sagrados".
Boas escritas também em 2009.

pin gente disse...

sim... em nome da liberdade!

levo nos ouvidos os acordes que escolheste.

abraço
feliz 2009

maré disse...

insubmisso

e grávido

como a metáfora.

______

maravilhada, sem correntes

abraço-o

desejando

um Bom Ano

Ana Paula disse...

Um 2009 com tudo de bom! Sempre com muita escrita e poesia por aqui no Mar Arável!

Sejamos livres, como aqueles que só se curvam para beijar flores ou admirar os sapatos de alguém :) Adorei a ideia, tal como este quadro de Van Gogh que sempre achei tão especial...

Bandida disse...

curvo-me perante o teu magnífico texto.

um excelente 2009 com um enorme abraço!!

mariam disse...

Eufrásio,
gostei demais das palavras, destas e das deixadas lá :)

um Fantástico 2009! lhe desejo.

um abraço e o meu sorriso :)
mariam

polidor disse...

lembrei-me dos cravos...

bom 2009

blue disse...

ouse sempre, Mar Arável.

Sopro leve disse...

a nossa consciência sempre...

Maria P. disse...

Que fiquem os acordes de Strauss...


Um abraço, e um bom ano*

Arlindo Mota disse...

Eufrázio, Companheiro destas e de outras lides:
Actualizei a OFICINA DAS PALAVRAS e refiz a SEDA DAS PALAVRAS(http://asedadaspalavras.blogspot.com/)
que te convido a visitares.

Algumas das tuas prosas ou fábulas de que só agora tomei conhecimento são mesmo para partilhar (são prendas, meu caro, neste país onde abundam de narizes de cera).

Aquele abraço e BOM ANO NOVO





http://asedadaspalavras.blogspot.com/

Sofá Amarelo disse...

Até ser outro dia, ou até ser outro ANO! O que importa é a vontade!

O maior abraço e o melhor ANO de sempre!!!

mié disse...

Querido Mar Arável

Em nome da minha liberdade, só me vergo para beijar uma flor.

...



Até ser outro dia.


Um Bom Ano Novo Cheio de Flores.


beijo enorme

São disse...

A Liberdade é um perene flor na mão de quem nunca desiste...

Excelente 2009 para ti, Companheiro!

JOSÉ FANHA disse...

Um grande abraço, companheiro. Com gente como tu, amanhã vai ser melhor, comcerteza.

José Fanha

CCF disse...

Que em 2009 mantenhas a indignação presente no sapato atirado e também a capacidade de dar flores a quem as merece!
Bom 2009.
~CC~

Madalena disse...

A Poesia fundada no quotidiano pode ter um peso enorme.

É o caso.
Em nome de toda a Liberdade entro no Novo ano amando todas as flores e desejando amar mais pessoas mas, sem me curvar.

Obrigada pelo texto.

Bom 2009. :)

Madalena S. disse...

O Van Gogh sabia o que fazia.
Tal como o Galileu sabia o que dizia.
Assim como o Strauss sabia o que tocava.
O que me leva a pensar se nós saberemos decifrar a metáfora, ainda que recorrendo à poesia...
É preciso reconhecer a flor perante a qual nos vergamos. Não vá dar-se o caso de alguém confundir cravos com cardos.
Curvemo-nos, pois, mas só em nome da nossa liberdade!
Um abraço.