quinta-feira, 3 de julho de 2008

Á VISTA DAS URNAS


O governo da maioria esmagadora,sem respostas

credíveis para a crise generalizada que o país sofre

ao invés de assumir as suas políticas,esconde-se

no papel de vítima,esgrime como se estivesse

na oposição às oposições,em vez de governar

sem arrogância.

Na verdade as pessoas não comem estatísticas

governamentelizadas,nem entrevistas por encomenda.

O ministro da economia,iniciou um ciclo eleitoral

com visitas aos super-mercados,para ver com

os seu olhos o efeito miserável da baixa de 1%

no IVA .Constatou que os principais bens de consumo

não são abrangidos e admitiu baixar +1% lá mais

para a frente,de modo a repor os 2% que aumentou.

Deslocar-se-à de novo às prateleiras

com Sócrates,à vista das urnas.

7 comentários:

Anónimo disse...

Todas as deslocações de governantes e/ou afins "à vista das urnas" (e não só!...)são simplesmente desprezíveis.
Pena é que ainda haja quem os receba, os olhe e lhes passe pelo lombo!

Não tenho palavras que descrevam capazmente as consequências das "arrogâncias" e inverdades continuadas que dia após dia atingem os mais fragilizados.

S-----S!!!!

princesa

Mateso disse...

Mas afinal quem está angustiado? Parece-me que bem poucos...o "povo é sereno"...alguém disse. Lembras-te?
Bj.

heretico disse...

de anestesia em anestesia...até a derrota final!

assim seja!

abraços

dona tela disse...

Sou mesmo uma alma sensível.

Muitos cumprimentos.

gabriela rocha martins disse...

enfim!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

[um profundíssimo suspiro]


.
um beijo

mariam disse...

deprimente.....
.......................como diz meu filholhe "dasssssssssss!"

um sorriso (triste) :(

jaz.mim_tu... aqui. disse...

"a noite saiu à rua", de facto.

triste [en]fado.