quinta-feira, 24 de julho de 2008

NENÚFARES




aparentemente inerte



sobre as águas paradas



a sensibilidade irreverente



dos nenúfares




13 comentários:

Maria disse...

Lindo!
Mas hoje é dia de ler "Viva la muerte" no Cravo de Abril...

Beijos

Luís Galego disse...

aparentemente simples

estruturalmente belo

dona tela disse...

Voltei!!

Já tinha saudades.

Graça Pires disse...

"a sensibilidade irreverente dos nenúfares" : como as palavras de um poema.
Um abraço.

jrd disse...

"Eppur si muove"

Justine disse...

Aparentemente paradas, as águas estão prenhes de sensibilidades. Como a tua escrita.

heretico disse...

águas paradas mas vivas. sempre.
e por vezes os "descorados" nenúfres explodem em cravos vermelhos.

belo, Poeta

Vieira Calado disse...

As palavras simples (com algo por trás), dizem a simplicidade dos nenúfares (que também têm algo por trás).

Bom fim de semana

mariam disse...

gostei muito.

bom fim-de-semana
deixo-lhe um seixo castanho-avermelhado par Si também

um sorriso :)

Mateso disse...

Simplesmente singelos de beleza futura, os nenúfares
Bj.

Anónimo disse...

Como podem
tão poucas palavras
reflectirem
tamanhas profundezas????

princesa

Orlando Gonçalves disse...

Simples é belo como convêm. A foto está optima.Gostei

bettips disse...

mãos verdes flutuantes
na música
de falar olhando o céu.
Os nenúfares-íris
não se afundam.

Graciosas as tuas passagens!
Abçs