quarta-feira, 23 de abril de 2008

PORTUGAL FEDEROU-SE






As elites europeias determinaram aos povos,

não um referendo (que lhes daria a oportunidade

de manifestação de vontades) mas a ratificação

imposta nos parlamentos,de modo a legitimar

(sem voto secreto e unipessoal) uma unanimidade

ainda não conseguida,decidida nos fóruns políticos

e económicos,à margem das pessoas.

Neste sentido podemos afirmar que as chamadas

elites,isto é,a decadência das classes dirigentes,

em conluio,não teriam autoridade democrática

para esmagar a vontade dos povos em nome

dos ditames do mercado e dos grandes impérios.

O tratado de lisboa,ratificado hoje no nosso

parlamento não vai resolver os problemas

sentidos pelas populações,porque esta europa

a uma só voz,exige que alguns se calem.

Será uma europa frágil,imposta aos cidadãos

desigual nos direitos,liberdades e garantias,

porque cooperar não significa abdicar.

Esta europa não cumpre o nosso património

genético de povo soberano - verga-nos a coluna

da dignidade - impõe-nos as insígnias de pobres

de espírito.

Portugal - federou-se.


5 comentários:

Maria disse...

Estamos, portanto, federados.....

:)

Beijos

jrd disse...

Quetres dizer que nos... federaram!

poesianopopular disse...

Que grande susto que a Maria me pregou...� que pareceu-me outra palavra , mas n�o,-� mesmo federados que ela disse...
Abra�o
Manang�o

Bandida disse...

..."federados" mais uma vez...

beijo

zambujal disse...

Bem federados... e mal pagos!
Isto digo eu...