sexta-feira, 29 de junho de 2007

A SOMBRA PROJECTADA










Eu sei o teu rosto de areia

transportado pelo vento



um trono vazio

onde convergiam todas as utopias





por isso te ergui aos céus pelas ancas

antes de nos tornarmos invisíveis

e adormecermos como é costume

a dançar nos mais profundos silêncios





Eu sei o teu rosto litoral

esculpido como deusa

agigantar-se nas minhas bandeiras





Ainda hoje me deito nos teus retratos

e assisto ao parto das papoilas

que por instinto crescem

na palma das nossas mãos





Que bela a centelha que respira no espaço



a sombra projectada

nas paredes da casa












16 comentários:

Solitária disse...

Obrigado pela visitinha.
Votos de um bom fim de semana.
Beijinhos

ContorNUS disse...

amei o doce tentilhar das palavras que deu enlevo a um sentimento ;)

Isabel-F. disse...

lindas palavras....


bom fim de semana

Maresia e Luar disse...

Extraordinariamente bem conseguido este poema.
Sabes, gosto de ler poemas com a magia e o suporte deste, especialmente quando a pena é agitada por um homem e lhe regista os traços da vontade.
Adorei!
Beijinhos.

Saramar disse...

Que lindo poema de saudade!

As imagens são belíssimas!

beijos, bom domingo.

Vieira Calado disse...

Obrigado pelo que disse no meu blog.
Este seu poema é muito bom.
Um abraço

eu disse...

Ainda hoje te respiro

D. Galinha

un dress disse...

das sombras:


uma sombra alada

liga a outra:

os.corpos.con.fundidos.de.mão.dada.

Maria disse...

Quanta sensibilidade....
É lindo, o poema...

Um abraço

Poesia Portuguesa disse...

Espero que não te importes que tenha "roubado" um poema teu...

Bj :-)))

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Gostei muito do poema.

herético disse...

uma boa surpresa (re)ler o Eufrázio Filipe poeta! aqui. e que excelente poeta...

Licínia Quitério disse...

Gosto desta intensidade vestida de brandura, Poeta.

Terpsichore E. M. Psyche disse...

Subscrevo o que disse o Veira Calado. Cumprimentos

Paula Raposo disse...

Gosto dos teus poemas...

isabel victor disse...

Retribuo os votos de bom regresso enquanto navego docemente pela poesia ...

BolAbraço