terça-feira, 24 de março de 2020

A LUTA CONTINUA






Hoje acordei a fazer poemas ou quase nada

Redimi-me.
 ao desnascer do sol
a semear abóboras

Não é fácil estar sequestrado no paraíso
mas a luta continua
contra todos os vírus

eufrázio filipe

21 comentários:

jrd disse...

O poeta é um lutador contra todos os vírus.
Grande abraço

José Carlos Sant Anna disse...

Indiferentes aos vírus, os melros continuam cantando...
Abraços,

Megy Maia disse...

A poesia enche - nos a alma.
Nunca deixe perder o seu brilho de rimar.
Um abraço de oração e muita paz em seu lar.
Megy Maia 🌈

Cidália Ferreira disse...

Gostei bastante!

-
Primavera assombrada...
-
Campos vazios em prosas floridas
Vai tudo ficar bem
Beijos e uma excelente noite

Rogério G.V. Pereira disse...

Não é fácil estar sequestrado no purgatório

Me assino
Um Septuagenário sem terreno
pronto para lutar pelo paraíso

Canto da Boca disse...

La lucha no tiene fin.
Hasta siempre!

Saludos!

Maria João Brito de Sousa disse...

Este vírus irá tornar-se endémico. A poesia será sempre pandémica.

Abraço

" R y k @ r d o " disse...

Saudações amigas
.
E assim, fala uma voz sábia. Gostei muito da imagem.
Imagem e versos a formar a conjugação perfeita
.
Tenha um dia de Paz, Amor, Felicidade.

Teresa Almeida disse...

A luta continua! Entrincheirados no paraíso, havemos de os dizimar!

Beijinho.

Ailime disse...

Há sempre heróis prontos a lutar e a poesia é uma arma!
(Contra todos os vírus)
Beijinhos,
Ailime

Elvira Carvalho disse...

Subscrevo o comentário da Maria João Brito de Sousa.
Abraço e saúde

Ana Tapadas disse...

Muitos são os vírus...

Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...


nada é fácil
muito menos o vírus
este ou outro qualquer

:(

Jaime Portela disse...

Uma luta muito passiva para o meu gosto.
Mas semear abóboras é uma luta muito activa...
Caro Eufrázio, continuação de boa semana.
Abraço.

Janita disse...

A nossa melhor forma de lutar é ficarmos quietos.
Não há armas que possamos usar contra este inimigo, senão precavermo-nos no nosso ninho.

Beijo e força no verso e/ou prosa.

Pedrasnuas disse...

Tiro os olhos da contagem ...! Arrepia saber! não há tecnologia que nos valha, e abundância criada, mas para isto nada?!

Maria Rodrigues disse...

Estar confinado em casa, é difícil sim, mas é impreterível que o façamos, para o nosso bem e para o bem de todos os outros.
Lindo e bem pertinente poema.
Fique bem e em segurança
Um grande abraço

Tais Luso de Carvalho disse...

Há uns vírus muito difíceis de abater, outros nem tanto. O certo é caçá-los, jamais desistir.
Bom fim de semana!
bjs

Agostinho disse...

Não há nada melhor que semear
na luta contra o invisível.
D. Quixote lutava contra isso sem perder nunca a esperança.
E as abóboras tão boas de emprenhar!

Abraço.

maceta disse...

e que melhor há do que um por-do-sol ou uma madrugada?

lis disse...

Ah o silêncio _ só os sábios conseguem ouvi-lo.
_o inferno e o paraíso!