quarta-feira, 13 de setembro de 2017

CLARIDADE





Estavam as romãs
quase maduras
quando fabulosa
uma sombra
aflorou em pleno voo
os teus lábios

O mar inteiro
no chão dos barcos
recolheu as tuas penas

as romãs perderam a cor
por te ver
vestida de preto

mas foi assim
que regressaste do exílio
claridade

Eufrázio Filipe

20 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso escrito!

Beijo
Bom dia

Ailime disse...

Das trevas se fez luz!
Magnífico poema.
Beijinhos,
Ailime

Agostinho disse...

A claridade, sem idade ou favor, rompeu a sombra. Veio ver escorrer o sumo vermelho da romã.
Há lá coisa mais bela na vida? A poesia.
Abraço.

Marta Vinhais disse...

Ás vezes, apesar das sombras, encontra-se a luz...
Obrigada...
Beijos e abraços
Marta

Observador disse...

Dei por mim a questionar-me sobre qual o motivo de não passar por aqui mais vezes.
É que vale a pena lê-lo, sem qualquer espécie de dúvida.

Os meus cumprimentos, caro Eufrázio.

Anónimo disse...

Que bonito.
Muito obrigada.

Armando Sena disse...

Da simplicidade nasce a excelência.
Muito bom.

© Piedade Araújo Sol disse...

Não interessa a côr

mas o seu regressar

bom final de semana.

beijinhos

:)

Graça Pires disse...

Uma claridade que se instalou no olhar...
Um beijo, meu Amigo.

Ana Tapadas disse...

Que regresse feita de luz, como o belo poema...

Beijinho

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

A cor mágica da romã que, de repente, parece transformar-se em negritude? Mais não é que o regresso da claridade. A cor infinita.

Abraço

graça Alves disse...

Maravilhoso!
E também gostei da foto!
bj

Elvira Carvalho disse...

Penso que já lhe falei da minha dificuldade em comentar poesia. Dizer que é bonito, é um cliché que não diz nada. A poesia sente-se. E gosta-se ou não se gosta. E da sua eu gosto muito.
Abraço

Tais Luso disse...

A Elvira tem razão, poesia tem de emocionar, bater forte na hora e alojar-se no coração. É isso que importa nela!
bj, uma feliz semana!

Tais Luso disse...

Desculpe, não tinha terminado, com isso quis dizer que esse seu poema ficou lindo.
bj

Graça Sampaio disse...

Que lindo!! Sempre o mar. E agora o encanto das romãs. Muito bonito, Poeta.

Beijinho.

mariam [Maria Martins] disse...

Tão Belo. Tudo. Beijinhos poeta

Odete Ferreira disse...

Fabulosa construção poética para relevar o estado dicotómico (e de profunda semântica), entre escuridão e claridade.
Bj, Filipe

Teresa Almeida disse...

Há tantos caminhos neste poema! Efeito da claridade.

Beijinho.

manuela barroso disse...

Abençoado barco que traz tais palavras e claridades!
Beijinho!