sexta-feira, 23 de junho de 2017

QUASE(E)TERNOS





A deshoras
vi barcos soltos
perdidos de azuis
e outros mares

colhiam beijos sem mácula
num afago de limos

amarados ao vento
inscritos nas paredes do cais
cumpriam uma rota
contra todos os destinos

quase (e) ternos
a desvendar palavras
em pleno voo

menos livres 
que os pássaros


Eufrázio Filipe
"Chão de Marés"


18 comentários:

Arco-Íris de Frida disse...

Marés que nos libertam...

Agostinho disse...

..."Menos livres / que os pássaros"
peneirando alfabetos de cinza.

Abraço, Poeta.

Cidália Ferreira disse...

Muito lindo o seu poema!

Beijo. Bom fim de semana.

Pedro Luso disse...

Um belo poema. Parabéns.
Um ótimo final de semana.
Abraços.
Pedro

teresa dias disse...

Como será mesmo «desvendar palavras em pleno voo»?
Muito bom!
Abraço.

Marta Vinhais disse...

Que beleza de poema!!!
Que sejamos livres para acompanhar os pássaros...
Beijos e abraços
Marta

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

Te jeito de 'poemar', o toque dos 'azuis', do 'mar' em versos soltos, me seduzem neste poema.

Beijo

Graça Pires disse...

Num afago de limos, os barcos tomam o caminho de um voo que só pertence aos pássaros e aos poetas...
Belíssimo, este poema, como é de resto todo o teu livro "Chão de marés" que aconselho a todas as pessoas que gostam de boa poesia. Parabéns, meu Amigo.
Um beijo.

Jaime Portela disse...

colhiam beijos sem mácula
num afago de limos

Excelente poema, gostei muito.

Bom fim de semana, caro Eufrázio.
Abraço.

jrd disse...

A deshoras a noite é ternamente eterna.
Um abraço fraterno daqui do meu retiro.

Teresa Almeida disse...

O mar e seus fascínios.
Belíssimo.

Abraço, Filipe.

Ana Tapadas disse...

É bom descansar na tua poética...e partir livre!
Lindo.
Bj

Elvira Carvalho disse...

barcos tão poéticos como os nossos sonhos.
Abraço

Raquel disse...

Há um movimento eterno na vida, nas palavras! Gostei do poema e da foto. Beijinhos :)

Odete Ferreira disse...

Cada um tem a sua função. Uns e outros, completam-se.
Sempre belo o teu caminho poético.
Bj, Filipe

graça Alves disse...

Gostei do som e do conteúdo que se desprende das palavras.
bj

Ailime disse...

Um poema lindo, muito terno(e)terno!
Bjs e bom fim de semana.
Ailime

manuela baptista disse...

pássaros amarados