segunda-feira, 13 de março de 2017

A ESSÊNCIA DA LUZ






A noite não dorme
porque se ama
e deseja

inesgotável
desponta vertebrada
move tempestades

às mãos cheias
dá de beber às fontes
a essência da luz

e tantas são as noites
que não dormem
contadas pelos dedos

a desbravar caminhos
conhecidos

Eufrázio Filipe

25 comentários:

Pedro Luso disse...

Olá Felipe
Gostei de A essência da luz, um inspirado poema.
Um abraço. Pedro.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso!

Beijos e uma excelente semana.

Miss Smile disse...

Os sentidos despertam com a noite...

Um beijinho, Mar

Graça Pires disse...

A noite. Quando no escuro se chega à fonte pelo cheiro da sede...
Uma boa semana, meu Amigo.
Um beijo.

AvoGi disse...

Gosto da noite.
Kis :=}

Marta Vinhais disse...

E na noite divaga-se, sente-se, ama-se... Sem sombras, sem medos...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

Ana Tapadas disse...

Maravilhoso poema, a brilhar na minha noite!

Beijo

Majo Dutra disse...

Um poema luminoso e elegantemente sensual...
Beijo
~~

Elvira Carvalho disse...

A noite com todos os seus mistérios sempre me encantou.
Um abraço

Armando Sena disse...

No desfiar das noites criamos ilusões de vida.
ab

LuísM Castanheira disse...

e na luz há a sombra que (também) seduz
abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

Amadruguemos a noite

que se repita esse iluminado caminho conhecido

mariam [Maria Martins] disse...

'mistérios' da noite ;) Muito bom! Sempre. beijinhos

JANE GATTI disse...

A noite inspira o poeta que encanta seus leitores. E em busca da essência da luz, caminhamos juntos - poeta/leitor - nos caminhos da poesia. Abraços.

Maré Viva disse...

"a noite não dorme"...mas permite que nós o façamos, nos seus braços quentes, nas suas mãos cheias e assim bebemos nas fontes e contemplamos a essência da luz.
Poema inspirador.
Um abraço.

Olinda Melo disse...

Sempre me causaram perplexidade os mistérios da noite. Vê-la aqui tão bem descrita, insone e atenta às intermitências da luz, aumenta ainda mais o meu espanto.

Belo poema, Mar.

Abraço

Olinda

Sofia disse...


A noite é uma criança...
Lindo e inspirado poema.

Beijinho.

Mariana disse...

Há versos que nos enlaçam e nos prendem... Adorei Filipe.
Tantas noites que não dormem...

Teresa Almeida disse...

Tão poética fizeste a noite que nem apetece dormir.
beijinho.

Odete Ferreira disse...

Aparentemente dicotómico na sua semântica (noite/luz), o poeta extrai daí a luminosidade do(s) caminho(s).
Iluminado poema.
Bjo, Filipe :)

Sónia M. disse...

"a desbravar caminhos
conhecidos"

Noites claras.

Beijo

Cadinho RoCo disse...

Noites acordadas a nos despertarem para outros rumos.
Cadinho RoCo

graça Alves disse...

Gosto!
Bj

Agostinho disse...

Sem essência nem luz
no cone negro da lua
fiz duas translações
a esta poesia tua

Foi do escotoma a culpa
ponto cego do Blogger?

Bom poema
Abraço, amigo.

© Piedade Araújo Sol disse...

é à noite que o sonho vem
e o Poeta
divaga ao sabor da inspiração

:)