terça-feira, 26 de julho de 2011

ATÉ AO INICIO DAS MÃOS




Já tinham colhido as flores do jardim
mas tu cumprias um caminho
desaguavas como um rio
e eu não sabia que respiravas
à flor da pele
por todos os póros

Muito antes de me ajudares
a plantar uma árvore
procuráste a margem

tão líquida por entre os dedos
construiste um corpo uníssono
contra todos os destinos

Encontrei-te com um simples toque
numa folha de papel
a vaguear no espelho das águas

dedos nos dedos
até ao início das mãos



42 comentários:

Canto da Boca disse...

nem toda a gente antecipa o que será perene... nem toda a gente!
nem todo destino é imutável...

;))

BRANCAMAR disse...

Lindíssimo, vivíssimo e sensual.

Um aplauso de pé.

Beijos

d'Alma disse...

Porra!!... Por momentos pareceste-me o Nilson Barceli!... Assim meio naif, meio surrealista, meio... apaixonado plo oxigénio que bebe os seios numa jarra de plantada nas nádegas de uma sereia que nada de bruços no desejo florido das palmas e rosas chamadas flor de sal marinho!...
É muito profundo!...



Abraço

hfm disse...

Quando a melodia se faz poema!

© Piedade Araújo Sol disse...

belíssimo poema, com uma sensualidade "escondida" e ternurenta.

boa semana!

beij

Eduardo Miguel Pereira disse...

E é de mãos dadas com a sensibilidade e a alma poética que se escrevem tão belas palavras.

Rogério Pereira disse...

Com as mãos se faz a paz
Com as mãos se faz a guerra
Com elas também se faz
e acaricia um poema

AC disse...

O suave e intenso toque das mãos...
Parabéns!

Abraço

Parole disse...

Poema delicado como uma brisa...

Beijo

jrd disse...

Cúmplices segredos, os dedos nos dedos.

Flor de Jasmim disse...

Eufrázio
"Encontrei-te com um simples toque
numa folha de papel
a vaguear no espelho das águas"
Adorei.
Beijo

Mel de Carvalho disse...

No início das mãos desembocam todos os caminhos de água e verbo
até que as raízes saibam de como respirar por guelras, uníssonas e primitivas.

Singela e bela a sua poesia, Eufrázio. Obrigada.

Mel

marlene edir severino disse...

A inspiração,
o poema: sutil, sensual, subcutâneo,
que toma forma e arrebata o poeta.

Arrebatou-me!

Abraço daqui

Marlene

lino disse...

Cumplicidades!
Abraço

folha seca disse...

"Com mãos tudo se faz e se desfaz..."
Cantava o nosso Adriano...
Abraço

ana disse...

As flores colhidas
perdidas entre os dedos.

É o sinal do Verão que acaba de chegar.
Abraço!

Evanir disse...

Estar aqui no seu blog hoje
é mais uma benção divina.
Que o amor fassa parte não só dos seus sonhos ,
mais sim uma realização .
Ter você como amiga é muito mais
do que mereço.
È por isso que estou trazendo essa mensagem
pois não quero que você me esquesa.
Um beijo no coração pra sempre sua amiga,Evanir.

Mirian Martin disse...

Hoje eu vi que a minha pitangueira está a dar as primeiras flores, que a minha primavera não para de dar flores e que as plantas que eu nunca cuido também nunca morrem.
Com certeza alguém cuida delas por mim. :)

São disse...

Mais um texto que me agradou...

Tudo de bom

antónio ganhão disse...

As carícias como as mãos também nascem nos dedos...

Sandra disse...

As mãos que acariciam e que criam.
Beijo

Secreta disse...

Arrebatador o sentir, ao ler-te.

OceanoAzul.Sonhos disse...

E vagueando no espelho das águas, dedos nos dedos, a sensibilidade fez-se poema.

um abraço
oa.s

tecas disse...

Intenso e sensualmente belo.
«Encontrei-te com um simples toque
numa folha de papel
a vaguear no espelho das águas
dedos nos dedos
até ao início das mãos».
Plantada a árvore do amor...
Saudações poéticas.

OutrosEncantos disse...

a ternura mora neste lugar
onde habita a memória de todas as coisas
até ao inicio das mãos

eu sei, estou sempre a repetir-me
é que a tua poesia é sempre tão linda, Mar.

JPD disse...

Excelente!
Um abraço

Evanir disse...

Muitas vezes não temos muito a oferecer,
ou repartir,mas enquanto existir palavras
que tragam de volta a esperança perdida nas longas
dificuldades da vida,
elas valerão mais do que do qualquer dinheiro ou bem material,
porque renovam a vontade de lutar
até encontrar soluções para nossos problemas.
Algumas palavras, nos momentos certos trazem de volta,
a vontade de viver e tem o poder de transformar
quem está quase desistindo.
Um beijo no coração para sempre sua amiga,Evanir.
Você é muito especial para mim..

mfc disse...

A idealização através da escrita muito bem tratada.

Ad astra disse...

leve e cristalina melodia

Mariz disse...

Poema sutil, delicado, mas deixa descoberto uma sensualidade imensa.

beijos com carnho!

Mergulhada No Infinito Mar Azul disse...

De mãos e verbo atados: apenas delicio-me a cada 'toque' da palavra tua...

Justine disse...

A liquidez das palavras num caminho de encontros...
Muito belo!

Lídia Borges disse...

Sinestésico, transparente e [quase] tocável.

L.B.

VÉU DE MAYA disse...

a leveza das mãos na vida do amor.
Belo.

abraço,

Véu de Maya

intimidades disse...

lidissimo
BJinhos
Paula

Sonhadora disse...

Poeta

Um Eu e Tu que fazem um Nós...como sempre as entrelinhas falam.

Um beijo
Sonhadora

Anónimo disse...

________________________________


..." a flor da pele, por todos os poros..." Que bela e forte essa imagem poética!


Beijos de luz e o meu carinho...


Zélia (Mundo Azul)

________________________

Sara disse...

A regeneração pelas águas! Também eu a procurarei nos próximos tempos.
Um abraço.

tulipa disse...

LINDO.

ADMIRÁVEL a sua escrita.

ADOREI.

tulipa disse...

...
quando os meus dias
de "hoje"
não são agradáveis
eu
"regresso" aos
dias felizes
do meu passado
para não
...
e
tento sobreviver

Beijos com muito carinho
da Ester

Virgínia do Carmo disse...

Tão grandiosas as mãos.

A minha estima e admiração num abraço

joaquimdocarmo disse...

Mãos que "falam"... por entre dedos!
E respiram... poesia!
Abraço
Quicas