quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

POEMAS NO REGAÇO

imagem de Laura Tilinghast

A noite doía

de tantos passos em claro

o rio estava cansado

de tantas águas deitadas ao mar

mas foi neste leito

síntese de todas as cores

que quisemos habitar

infinitos

musicais

quase eternos

por um instante

Quando tentei explicar

o trajecto do rio

molhei o indicador nos teus lábios

tracei na parede do quarto

uma coisa linda

do ventre até à foz

e uma pétala solta

se tornou asa

contra o sossego dos pássaros

Só então compreendi

porque foste tu

a única a desaguar

com poemas no regaço

40 comentários:

Rogério Pereira disse...

Poeta
Também eu a recebi
Não sendo ela
exclusiva de ti

Hoje assino-me

"Um Outro Mar"

hfm disse...

Dos poemas onde o imaginário se esconde no regaço.

Vieira Calado disse...

Para cada um de nós,

há sempre uma mulher que é única -

como diz!

Saudações poéticas

Justine disse...

Belíssimo percurso de palavras e de afectos. Caminhos seguros das emoções, que só esses são únicos!

Jorge disse...

Gostei.

lino disse...

Belíssimo poema!
Abraço

Anónimo disse...

Parabéns pela forma saudável como
ocupa o seu tempo!
Mais um excelente entrelace
de palavras!
E eu apetece-me dizer-lhe
..."e uma pétala solta
se tornou asa"...
...e voou
até ao leito
cheio de folhagens
enquanto o arco-íris
alindava o céu escuro.
E nas margens
silenciosamente
mais um poema
ao amor
e à liberdade
acontecia
enquanto no quarto
ressaltava
o trajecto do rio
ainda húmido.

princesa

Graça disse...

É sempre belo o que fazes com as palavras.


Beijo de boa noite.

Licínia Quitério disse...

O sossego dos pássaros anunciando a chegada da que tem poemas no regaço. Muito bonito sempre.

partilha de silêncios disse...

É sempre um prazer passar por aqui. Lindo o seu poema, onde a "pétala solta se tornou asa" e onde acontece "o desaguar com poemas no regaço".

G... disse...

Esta imagem é fabulosa:
«Quando tentei explicar

o trajecto do rio

molhei o indicador nos teus lábios».

ABSOLUTAMENTE

beijinho de grande admiração

jrd disse...

Dos lábios onde nascem os rios feitos poemas.
Belíssimo!

Sofá Amarelo disse...

Os poemas no regaço são infinitos quando se querem habitar nos trajectos dos rios de águas deitadas ao mar... Sublime!

Abraço!

Sonhadora disse...

Poeta

No rio do teu corpo...naveguei até ao mar dos teus olhos.

deixo um beijinho
Sonhadora

Maria disse...

Soberbo desaguar!
sem mais palavras...

Beijo.

Mel de Carvalho disse...

Eufrázio,
tive o prazer de, como todos os presentes no dia do lançamento do seu último livro, ouvir, em primeira voz (a sua), a voz da liberdade, solta ali, naquela sala, com poemas no regaço. Este poema.
E, não fora eu um mulher a quem a vida habitou a disciplinar emoções, e, o peso do meu corpo não susteria a voz de lhe dizer:
"valha-me a santa, meu amigo, ainda existe mensagem e poesia neste mundo"...

bem-haja, Eufrázio, por ser quem é.
gratidão

Mel

R. disse...

Belíssimas as imagens de quem transporta poemas no regaço. Poemas trazidos ao colo, com a máxima delicadeza, e tão generosamente oferecidos.

© Piedade Araújo Sol disse...

a desaguar com poemas no regaço!

tão lindo!

beij

antonio - o implume disse...

Atrevido e audaz, gostei.

tulipa disse...

HOJE trago belas flores que captei em Zagreb, no Mercado das Flores...para tentar combater a melancolia que me invadiu...

Depois de 5 dias ausente, numa tentativa quase falhada de fazer umas férias a meu gosto, apenas posso dizer que não me recordo de ter apanhado tanta chuva por m2, em toda a minha vida.
Foi demais!!!

É isso que sinto:
vou perdendo a minha resistência!!!

AMIGO
já tinha saudades de o visitar.
Beijos.

Deixei-lhe umas palavras de apoio e votos de sucesso pelo lançamento do livro, no Facebook.

Virgínia do Carmo disse...

A unicidade dos que amamos é um mistério...

Um abraço

so sad disse...

mas é isso que toda mulher sonha, ser a única em todos os sentidos, em qualquer sentido.

beijo!

São disse...

Existem pesoas assim, únicas...

Bom final de semana.

Maria Valadas disse...

Emocionada, apenas escrevo: SOBERBO!

Beijos meus.

ana disse...

A pétala no regaço é a beleza do poema.

tb disse...

Haverá algo mais belo para um regaço que acolher os mais belos poemas?!
Lindo!
Beijinho

OutrosEncantos disse...

"....
molhei o indicador nos teus lábios
tracei na parede do quarto
uma coisa linda
do ventre até à foz"
....
Só então compreendi
porque foste tu
a única a desaguar
com poemas no regaço"

Não sei comentar-te, Mar!
...apenas que é fascinante o desenho que fui decifrando naquela parede enquanto tomava o sabor deste poema tão lindo, tão linnnndo!!!!
Beijo. :))

folha seca disse...

Caro Eufrázio Filipe
Os nossos caminhos já se cruzaram, muito antes da blogosfera. Embora nunca comentasse,sigo há muito o seu (teu, já nos tratámos assim)blogue.
Agradeço a visita e sempre que que possível tentarei retribuir.
Já agora. Há tempos que tento saber do Fernando Miguel Bernardes. Já agora onde e ou como posso ouvir aquela canção de um seu poema "se poeta sou, sei a quem o devo"?
Abraço
Hoje assino (se a memória não me falha há uns anitos o meu nome estava na mesma lista com o teu, algures no Barreiro)
Rodrigo Henriques

Sara disse...

O poder redentor/salvador da poesia. Aquele que nos ajuda a conhecer os contornos do rio e a desaguar.

Sonhadora disse...

Poeta

Simplesmente súblime...o poema falou.

beijinhos
Sonhadora

utopia das palavras disse...

Um rio que correu, num trajecto de corpo, que é poema!

Um encanto ler-te!

Teresa Durães disse...

leio sabendo que o mesmo me aconteceu

JB disse...

Imagino essa foz e o silêncio toma conta de mim...
Versos sublimes!

Beijinho

flor de jasmim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
flor de jasmim disse...

Não sei comentar poemas, apenas posso dizer que achei fascinante lindo de ler a um Domingo à tarde, a imagem é linda.

Abraço

Marta disse...

Fantástico ;)

heretico disse...

raros os "poemas de regaço". encrustados como pétalas. sobre a pele...

belissimo.

abraço, Poeta amigo.

Janaina Cruz disse...

Linda poesia, tu transformastes alguém em rio, um rio que corre pro teu mar de inspirações...
Passo a seguir-te.

continuando assim... disse...

gostei

!!

bj

teresa

Keila Costa disse...

Belíssima poesia...para refletidos e irrefeltidos imaginários...musical e cheio de entrelinha! Abraços