segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

EIS OS MEUS OLHOS


                                            Foto de AUGUSTO CABRITA     
                                           
A manhã estava a dar os primeiros passos
na bruma tresmalhada da maré
escondia o casario
quando te soltaste
de olhos acesos desgrenhados
para te encontrares
mareante do vento
à descoberta
de infinitos perfeitos

a riscar na paisagem
trajectos improváveis

a desvendar caminhos
para o mar te recolher

Fotografei-te no preciso instante
em que respiravas
a fragância de uma folha de plátano
em viagem

Quase imperceptível ouvi-te dizer
que os olhos dos fotógrafos
nunca são vistos

e eu mostrei-te o retrato
desse instante
percorrendo com os dedos
a linha sinuosa dos teus lábios

Eis os meus olhos

37 comentários:

Maria disse...

A tua relação com o mar é muito especial... gosto das tuas palavras, já sabes...

Um beijo

Meg disse...

Mar Arável,

Esses são os olhos de ver com emoção nos sentires.
Belo, como todos, inevitavelmente.

Um abraço

Chris disse...

O retrato dum instante - o que as palavras guardam...
Uma excelente semana
Chris

smvasconcelos disse...

Lindíssima , a foto!
O poema, esse, faz coro com todos os outros publicados neste blogue: profundos, comoventes, incisivos e belos.Gosto muito!:)
bjs,

A Senhora disse...

Estou rindo - lembrei de meus meninos. Quando queriam "ver" algo eu logo perguntava: seus olhos estão no rosto ou nos dedos? :)

E, no entanto, esquecemos que, mesmo quanto adultos, são os dedos que nos indicam grandes prazeres.

beijinhos

CCF disse...

Olhos que são máquinas interiores de registar memórias, tenho imagens assim.
~CC~

gabriela r martins disse...

...e tudo o mais que por detrás dos olhos se guarda....




.
um beijo
( feito poesia )

jrd disse...

E ela amanheceu na polpa dos teus olhos.

Lena disse...

Grande sensibilidade retratas aqui Eufrazzio...
Lindo tuas meninas do mar, retratadas em pleno voo...

Bjjos

lino disse...

Muito belo!
Abraço

Cadinho RoCo disse...

Será que tudo que mostramos passa a ser visto de fato?
Cadinho RoCo

partilha de silêncios disse...

Lindo o seu poema !

Os olhos dos fotógrafos são sempre vistos na descoberta dos seus infinitos perfeitos.

Um ano muito feliz.

JPD disse...

Elegantíssimo.

Parabens.

Saudações.

opolidor disse...

os olhares são às vezes profundos e é difícil retratá-los nas palavras.

Virgínia do Carmo disse...

Olhos belos, e imensos...

Beijos!

alice disse...

os olhos talvez não, mas o olhar do fotógrafo é essencial para que o poema tenha alma :) muito bem, eufrázio. um grande beijinho*

anamar disse...

olhos

que te viram...

um beijo para ti, poeta

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Belíssimo!
*a linha sinuosa dos teus lábios
Eis os meus olhos*
Parabéns.

Os meus olhos, a maior parte do tempo, só lêem com os dedos. Já consigo ler um pouco mais com os olhos do rosto.
E sou muito feliz:))))
Sempre faço e me refaço = Minha vida
Beijos,
Renata

Licínia Quitério disse...

E os olhos do fotógrafo se revelam. Talvez dizer a essência do Poeta.

Isabel disse...

sempre especial o seu olhar.....


sempre.


______________! enorme abraço.



(imf)

São disse...

Os teus olhos mostram-nos sem pre algo que vale realmente a pena: muito grata te fico, Amigo.

E fiquei muda ante a belissima foto de Augusto Cabrita, que tive o grande prazer de conhecer em pessoa.

Um terno abraço.

heretico disse...

transforma-se o olhar no objecto do Desejo...

excelente.

abraço, Poeta.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Puxa, sempre penso isso, nos olhar do fotógrafo, como pode ver a poesia, o amor, coisas tão escondidas num simples momento. Muito lindo o poema.

Anónimo disse...

Local
Foto
Retrato
Poema...

...em perfeita harmonia...
...e sensualidade!!

princesa

Sofá Amarelo disse...

Quantas vezes já senti este amanhecer de maresia misturada com alvoradas tresmalhadas... é bom aproveitar as névoas matinais e com elas bordar um rio de fotos...

Um forte abraço!!!

Maria Valadas disse...

Perfeita sintonia entre os olhares da maresia...

Belo poetisar!

Beijos.

isabel victor disse...

Boa noite, "mareante do vento ..."


Belíssima imagem


um beijo



iv

Maria P. disse...

Lindo o olhar, assim...

Beijinhos*

Mateso disse...

No olhar há mar de sentir
Sensível.
Bj.

utopia das palavras disse...

São eles (os olhos) as imensas marés dos sentidos.

Poema perfeito! Lindo!

Beijo

Graça Pires disse...

Um olhar onde a emoção nos traz a beleza de um outro olhar.
Beijos.

VFS disse...

olhares de esperança,
lábios adocicados.

Ana Paula Sena disse...

Uns olhos que vêem mais além!

...e o que vêem é o sal da vida transposto para os invisíveis olhos dos fotógrafos.

Um abraço :)

Justine disse...

Deixo-me ficar envolta no poema, saboreando as palavras certas,o ritmo do voo e o perfume da laguna.
Sabe bem...

maré disse...

só os meus olhos te conservaram o instante.
ainda respiravas um pulmão de vento quando te toquei os lábios.


_____

um beijo

Isabel disse...

saudadeSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!!!!

José Carlos Mendes Brandão disse...

Perfeito. Os olhos captando o instante inefável.
Abraços.