segunda-feira, 10 de março de 2008

TALVEZ PRIMAVERAS






Nesta luz o silêncio
de todas as luas sibilinas
o sonho esculpido
que faz gestos
no bolor das pedras
e os cegos
que já não comem violinos
só botões de rosas
e andorinhas


Se nesta luz existissem arados
com ternura infinita
esta terra paria
numa carícia de suores
este mar seria
a fala de outra luz
a pele em riste
exposta contra a naúsea
a esculpir pedras vivas

Se nesta luz existissem arados
a rasgar destinos intangíveis
no teu corpo
eu via
uma pátria navegável
povoada de cristais
um concerto de faúlhas
a despontar azinhagas


talvez primaveras



24 comentários:

Maria disse...

Não é a primeira vez que me deixas sem palavras...

"talvez primaveras" sim, com toda a confiança...

Soberbo poema...
beijo

Carla disse...

eu queria comer vilinos e ser a música que estas tuas palavras me provocaram
lindas

Maria Laura disse...

Talvez primaveras, sim, se esta terra pudesse florir!
Excelente poema.

Graça Pires disse...

Talvez um clima variado a passar-nos no olhar...

CCF disse...

De repente, pareceu-me ouvir o José Gomes Ferreira...não é comparar, mas há aqui qualquer coisa que me soa à sua fantástica e humana fantasia. O meu crescimento também se fez com a poesia dele e aquele rosto inesquecível que conheci já velho.
Abraço,
~CC~

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá, lindo poema... Adorei!!!
Grata pela visita ao meu cantinho.
Beijinhos de carinho.
Fernando

un dress disse...

pedras arados

um

corpo

e sim desponta de facto

a primavera...





beijO

jrd disse...

Estamos em Março mas aqui perpassam Primaveras de Abril.

BIA disse...

"Se nesta luz existissem arados
a rasgar destinos intangíveis"...

Ah, Camarada, que nos levam à certa...

A luta continua, e a Primavera está aí, bem guardada pela cadela de guarda a "Revolta"!!!

Abraço aberto ao de um Irmão de Jornada

BIA

São disse...

Talvez Primaveras...ponto de fuga deste outono tão escuro...Realizável?
Abraço!

Templo do Giraldo disse...

http://templodogiraldo.blogspot.com/


Passem por aqui.


SAUDAÇÕES.

Entre linhas... disse...

Em cada Primavera existe sempre um floris diferente,o cintilar das andorinhas ,o sseu reflexo no céu,como pássaros imaculados e um Primavera que se fez chegar.
Bjs Zita

Ecos... disse...

São em poemas como este, que vale a pena visitar o poeta!

Parabens ao poeta.

Perdi o contacto... e eis- me aqui de novo!

Abraço da

Maria

gabriela r martins disse...

tinha saudades deste mar

às vezes agitado

às vezes calmo

mas sempre aqui


.
um beijo

samuel disse...

Companheiro

Gosto de ficar assim... sem conseguir dizer coisa com coisa mas com acabeça cheia de "ideias".

hfm disse...

talves... belíssimo!

isabel mendes ferreira disse...

um abraço primaveril de até breve.


boa páscoa.



_____________. até mais logo.

teresamaremar disse...

Mar alto, este.

Bom fim de semana.

Miosotis disse...

Jeito intenso e 'sedutor' de olhar a Primavera... 'Mar_'!

A imagem é lindísssima!

Sensibilizada pelo teu olhar atento e afectuoso em 'fragmentos de uma sibilina humilde lua espalhando miosótis'!

Beijo

... lamento andar 'afastada'! Afazeres, cansaços, 'ausências' [de mim ?!]

Sophiamar disse...

Amigo!

Hoje, dia 15 de Mar�o, estou muito ocupada. Vou a correr abra�ar e beijar a Primavera.

Mil beijinhossssssss

CNS disse...

Palavras aradas.As tuas. Belas.

alice disse...

fiquei absolutamente presa ali nos cegos a comer violinos :) a imagem visual criada é fantástica! beijo.

Anónimo disse...

vou. mas volto.

beijo.


:

até breve.



.piano. a sair para Milão.

Luís Galego disse...

Se nesta luz existissem arados

tudo seria muito mais interessante...

Se neste País existissem mais politicos-poetas assim, tudo seria diferente

Um abraço