segunda-feira, 18 de junho de 2007

AMAR A LIBERDADE

foto de Mário Miranda










Nesta aragem



o fulgor do rio



rebenta nas margens



junco e jasmim



No humo floresce a esperança



as mãos ganham o sentido do pão





Neste espaço íngreme



a despejar-nos fráguas no peito



a sede conquista asas



para amarmos melhor



a liberdade

19 comentários:

COLLYBRYhttp://olharindiscreto.blogs.sapo.pt/ disse...

Livre, palavras tão forte neste Mundo tão desigual e sem esperança no provir...

mEU DOCE BEIJO

un dress disse...

asas que crescem da água

.

e emergem

nas linhas

traçadas

dos remos

...

isabel mendes ferreira disse...

podia ser Amazonas acima...

podia ser o LUGAR.




é uma frágua. sim.



(e tb vi no deserto flores lindíssimas. generosas...)






beijo.

teresamaremar disse...

Verdes anos

onde a esperança floresce
e se acreditam em asas de liberdade.

Obrigada por mais uma visita.

João Carlos disse...

Liberdade, meu poeta e meu irmão, que é dela?

Juncos e jasmins já foram todos privatizados. Também as margens e os seus rios estão convocados para o eterno «baile dos malditos».

Nossa, só a esperança. E dela vivemos, que o pão está cada mais caro.

Amaciemos as palavras, que o Tribunal Internacional de Haia só preciso de um pretexto. Um pequeno pretexto...

João Carlos

Anónimo disse...

"A sede conquista asas"
Destaco este verso que aprecio e sinto de forma especial. Bonito! É preciso que não nos cortem as asas conquistadas! É urgente!
Princesa

Mar Arável disse...

COLLYBRY

É preciso não sermos apenas contemplativos

UN DRESS

Na vida tambem se rema contra as marés

ISABEL MENDES FERREIRA

É mesmo Amazonas onde tambem há desertos

TERESAMAREMAR

Não há idade para voar

JOÃO CARLOS

amigo e poeta-o teu espaço-UMA TERRA SEM AMOS - fundamenta em cada texto a nossa indignação

ANÓNIMO

é preciso defender conquistas

Vieira Calado disse...

Obrigado pelo seu link.
Um abraço.

Letras de Babel disse...

as asas conquistam sede
para melhor libertarmos
o amor

...

é uma variante possível neste mundo de impossíveis.


________

beijos

Entre linhas disse...

A esperança tarsparecida através de o olhar inocente das crianças.
Bjs Zita

MARIA VALADAS disse...

" A sede conquista asas/ para amarmos melhor/ a liberdade."

Verdadeiramente marcante toda a sua poesia!

E " nela"... revejo a minha sede de voar...

Abraço amigo da

Maria

isabel mendes ferreira disse...

pois há...



eu sei...:))))))))))


bom da....Mar!

inominável disse...

exercício in verso livre:

a liberdade
para a amarmos melhor
a sede conquista

asas
a despejar-nos fráguas no peito
neste íngreme espaço

João Aguiar disse...

Bela foto, poema comovente. Gostei dos versos "o fulgor do rio/rebenta nas margens" e "neste espaço íngreme/ a despejar fráguas no peito".

Abraço

sonhadora disse...

" A Paixão é meu destino, meu final e meu começo"

Maria Teresa Horta


Beijinhos embrulhados em abraços

jrd disse...

A sede vai e vem...e voa na liberdade que emerge das águas.

Zénite disse...

Aras não só o mar, mas também as asas da Liberdade, amigo.

Belíssimo!

Abraço

inimaginavel disse...

... e é tão difícil amá-la

sonhadora disse...

"Não te digo tanto quanto quero, nem te faço tanto quanto sonho"

Maria Teresa Horta


Beijinhos embrulhados em abraços