sábado, 12 de maio de 2007

NO GRITO DAS MARÉS







Nos olhos um mar infinito de palavras soltas



faúlhas e rumores de vento



onde quedos se agitam por dentro



barcos ancorados





Nas velas recolhidas um perfume de algas



onde convergem todas as pátrias movediças



cardumes nos destroços das bandeiras







Estes são os olhos que me olham



nos espelhos da água





Os meus permanecem hasteados nos mastros



a despir horizontes desgrenhados





no grito das marés



15 comentários:

©õllyß®y disse...

Bela poesia por aqui plantada...meu beijo e rasto________________Cõllybry

Entre linhas disse...

Bonita poesia espelhada com palavras nítidas e puras como água cristalina.
Bom Domingo
Bjs Zita

Vieira Calado disse...

Aí está o mesmo apelo pelo mar, que sempre sinto. Gostei e voltarei.

jrd disse...

Resposta a um poema muito belo:
O horizonte está onde estão os nossos olhos. O pensamento cada vez mais próximo.

Luís Galego disse...

Os meus permanecem hasteados nos mastros
a despir horizontes desgrenhados
no grito das marés

outro poema, outra joia poética...

Ana Prado disse...

Muito bom. Muito bom mesmo.

Os meus permanecem hasteados nos mastros
a despir horizontes desgrenhados
no grito das marés

deixo ... por não saber o que dizer.

Augusta disse...

Muitos olhos espelhados na água tranquila deste mar contemplam os teus. Lançam-lhe o último grito! Querem juntar-se aos teus...
Mas,... como consegui-lo?!...
Parabéns por mais este belo poema!
Augusta

sonhadora disse...

Quando o crepúsculo desce e a noite cresce, o sonho faz-me suspirar.
Beijinhos embrulhados em abraços

un dress disse...

no grito das marés

se aplaca

o vento

e a.dor.mece...


beijO

MARIA VALADAS disse...

Um verdadeiro tesouro encontrei neste baú...repleto de poemas sublimes!

Este poema está divinal!!

Gosto da sua poesia!

Encanta-me a arte como escreve!

Abraço amigo da

Maria

Maria disse...

Gosto destes teus olhos
"que permanecem hasteados nos mastros
a despir horizontes desgrenhados
no grito das marés"

Gostei, muito, deste teu poema. Muito...

caminante disse...

Paso, con mi velero, por tus mares para dejarte una invitación.
Un fortísimo abrazo.

Mar Arável disse...

CÕLLIBRY

Bem Vinda ao meu espaço.Regresse.

Entre Linhas

Olá Zita aceite os meus bjs

Vieira Carvalho

Aguardo regresso

Jrd

A pensar respiramos tantos mares

Luis Galego

Um abraço amigo

Ana Prado

Também pasto no seu prado e gosto muito

Augusta

É bonito olhar nos olhos

Sonhadora

Um dia também vou aprender a suspirar

Un dress

Aceite um beijo i-m-e-n-s-O

Maria Valadas

Aqui tão perto e eu

Maria

Também eu de ti

Caminhante

Todos somos pessoas - eminentemente religiosos em sentido lato - políticos e sociais
com um objetivo - intervir e ser felizes

inominável disse...

eu sou esse cardume de destroços que olha para ti, à procura de uma maré que me empurre para a costa...

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Gostei muito.